PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Autárquicas

Paredes de Coura: Multidão pronta a levar Vítor Paulo em ombros – Enchente faz prever PS demolidor

24 Julho, 2017 - 05:19

301

0

Vítor Paulo Pereira garante que emprego vai continuar a ser uma das maiores apostas dos socialistas.

Foi perante um Centro Cultural completamente cheio que Vítor Paulo Pereira, candidato pelo PS à Câmara de Paredes de Coura nas próximas autárquicas, deu o pontapé de saída para esta corrida que termina no próximo dia 1 de outubro. Uma enorme moldura humana formada por quase 700 pessoas aplaudiu, saudou, gritou o nome do partido e do atual presidente de Câmara que concorre a um segundo mandato. O palco estava irrepreensível. Soalho rosa que ganhava tonalidades mais encarnadas com a fileira de projetores rubros no teto que faziam adivinhar a exibição de músculo socialista que ali iria acontecer. Como cenário, o cartaz que já se conhecia: o rosto do candidato sob o lema «Coura É… ousadia… trabalho… terra… gente… amor… vida».
Após a apresentação dos candidatos às Juntas de Freguesia, o primeiro a usar da palavra foi António Pereira Júnior, mandatário da candidatura. Em tom paternalista, o antigo presidente da Câmara recomendou “muito respeito e até amor às pessoas da terra. Temos de falar com todos! Temos de dizer que estamos num momento de escolha dos líderes das nossas freguesias”. Embora convencido da vitória do PS no próximo dia 1 de outubro, Pereira Júnior apelou profundamente a um espírito de «fair play». “Temos de respeitar os nossos adversários. Não devemos entrar em guerrilhas de linguagem que não levam a lado nenhum! Com educação e respeito pelos outros, temos de fazer ver às pessoas que estamos aqui para continuar o trabalho que vem sendo feito”. Os conselhos experientes do antigo autarca foram saudados com um caloroso aplauso de todo o auditório.
Seguiu-se o sempre presente Miguel Alves, que não poupou elogios ao candidato socialista courense por fazer “um caminho um pouco distinto da maioria dos presidentes de Câmara”. “Em todo o país já sabem que ele é diferente… mas diferente para melhor. Ao contrário da maioria dos autarcas, que se preocupam em trazer para o seu território que existe lá fora, o Vítor Paulo faz diferente. Em vez de pedir que tragam para aqui o TGV, o aeroporto ou o que quer que seja… faz diferente e leva Coura lá para fora! E com isso conseguiu algo extraordinário: Coura saiu já das suas paredes. Hoje, Paredes de Coura é conhecida em todo o país e até fora de Portugal por uma forma diferente de trabalhar. Tem um significado distinto de modernidade, de cultura, de aposta na educação e de diferença na proximidade do relacionamento entre a autarquia e as pessoas”, avaliou o presidente da Federação Distrital do PS de Viana do Castelo. “Hoje, Paredes de Coura é uma referência nacional! E isso é fruto de um homem que não tem igual: Vítor Paulo Pereira… um grande autarca e um grande amigo!”. Longo aplauso para as palavras do também autarca de Caminha que de imediato abraçou o congénere courense.

José Augusto Pacheco: “Em Paredes de Coura, o PS tem um ADN de vitória”

Bateram as badaladas para a primeira revelação da tarde. Era uma confirmação mais do que previsível. Subiu ao palco José Augusto Pacheco, como candidato à Assembleia Municipal. Sempre sorridente, olhou a multidão e mais uma confissão que já todos adivinhavam. “Em Paredes de Coura tenho duas famílias. A minha família e a família do Partido Socialista”, disse. Prosseguiu alertando o público para uma luta dividida em três frentes: Juntas de Freguesia, Assembleia Municipal e Câmara Municipal. Fez «zoom» e centrou-se na imagem da estrela principal do evento. “Julgo que aquilo que o Vítor Paulo é, não precisa de apresentações. Ele tem essa capacidade de surpreender-nos a cada momento. Quanto mais o conhecemos quer como amigo quer como político, surpreende-nos permanentemente”, descreveu. “É capaz de lançar desafios. É capaz de colocar Paredes de Coura no debate nacional e até mesmo a nível internacional”, sublinhou o autarca que fez questão de deixar uma palavra de apreço aos dois vereadores que têm acompanhado o presidente da Câmara: Tiago Cunha e Maria José Moreira. “São uma equipa fantástica. Só quem trabalha no dia-a-dia com eles é que pode compreender a sua dinâmica e a sua capacidade para resolver problemas”. Por tudo isto, José Augusto Pacheco mostrou-se confiante numa “vitória muito significativa” nas próximas eleições autárquicas. “Porque esta equipa merece e porque em Paredes de Coura o PS tem um ADN de vitória”. O trovão de aplausos ecoou pelo Centro Cultural. Na plateia, Vítor Paulo sorria.
Chegara a vez do mais alto convidado do evento. Tiago Brandão Rodrigues foi chamado ao palco e as palmas subiram ainda mais de tom. Não era o Ministro… era o filho da terra. E o povo não calava. Tiago, que ali tinha crescido, saudava as centenas de olhares derretidos no governante alto-minhoto. Começou por lembrar que em todo o país, nos corredores da política, Vítor Paulo Pereira é falado como “alguém verdadeiramente único, singular. Alguém que todos olhamos com admiração. Que nos faz pasmar com aquilo que é capaz de fazer!”. “Sinto-me um afortunado por votar aqui, em Paredes de Coura. E tu, Vítor Paulo, és o meu candidato! Tu vais ganhar as eleições como nunca se ganhou neste concelho!”, profetizou o Ministro da Educação. Apoteose total no Centro Cultural de Paredes de Coura.

Vítor Paulo Pereira promete aposta forte no investimento e no emprego

Finalmente, chegou o momento. A lista à Câmara Municipal foi apresentada. Praticamente a mesma em relação a 2013, com exceção de Cláudia Pires de Lima que transitou para lugar não elegível por ser candidata pelo partido à presidência de uma Junta de Freguesia. Com a equipa toda em palco, Vítor Paulo Pereira foi chamado. O público levantou-se em peso. Sete centenas de pessoas aplaudiam. Gritavam o nome do candidato. Puxavam pelo partido de punho esquerdo erguido.
Vítor Paulo Pereira desprendeu-se do palanque. Optou pelo microfone de lapela, o que lhe conferiu maior liberdade de movimentos. O resultado foi uma comunicação hábil com gestos que reforçaram a ideia de um passado de vitórias através da persistência. “Lembro-me daquele final de tarde chuvoso em que recebemos a notícia do fecho do Tribunal. Na altura sentimos muita injustiça, até porque estava a instalar-se cá uma unidade fabril francesa. Disse até nessa altura à imprensa que «se eles me fecharem o tribunal, nós abrimos uma fábrica! Se eles nos fecharem as Finanças, nós vamos abrir outra coisa!» e é isto que nós temos de fazer! Resistência!”, exclamou o candidato socialista. O público explodiu num aplauso imenso. “Graças a Deus temos hoje um Governo que ouve os autarcas, que acredita no poder local e que acredita nas terras afastadas de Lisboa”, realçou.

500 postos de trabalho criados em quatro anos

O líder socialista sacou depois outro «ás» para a mesa. “Quando chegámos à Câmara diziam também por aí que não era possível ter o acesso da Zona Industrial de Formariz à A3”, recordou. “Ninguém nos deu de graça esse acesso. Lutámos! Abrimos fábricas! Aumentámos as exportações! Naturalmente que o Governo veio depois a esta zona industrial ver a qualidade do que estávamos a fazer. Nos últimos quatro anos criámos 500 postos de trabalho em Paredes de Coura”. Mais um forte aplauso para a obra socialista.
Na área da Educação, o candidato socialista lembrou que brevemente vão começar as obras na Escola Básica e Secundária do concelho. De olhos postos no futuro e num “compromisso” com o eleitorado, Vítor Paulo Pereira garantiu que vai continuar a apostar forte no investimento e nas zonas industriais. “No âmbito da regeneração urbana, vamos ter quatro equipamentos completamente novos: o Mercado Municipal, o Centro Coordenador de Transportes, o Largo Hintze Ribeiro e o Quartel dos Bombeiros. Serão quatro obras emblemáticas que vão dar mais brilho à nossa vila”, assegurou.
Sem esquecer as aldeias, o candidato socialista promete melhorias na rede viária. Não desistirá enquanto o antigo sanatório e a Casa do Outeiro não se transformarem em novos equipamentos ao serviço do turismo de Paredes de Coura. E por falar em população, na reta final do discurso, Vítor Paulo Pereira fez questão de enunciar novamente a fórmula que vê como mais apropriada para o combate à desertificação. “Fixar pessoas. Criar emprego. Ter uma programação cultural inteligente… e tudo isso acabará por trazer mais pessoas ao nosso território!”, exclamou. E deu o mote para os próximos tempos: “Pisar o risco! Ter coragem!”. Foi o final épico de um discurso «abençoado» com uma infinidade de papelinhos coloridos a esvoaçar pelo palco.
Em 2013, para a Câmara Municipal de Paredes de Coura, o PS obteve 53,4% dos votos. O PSD ficou-se pelos 36,4%. A CDU obteve 4,3%. O CDS-PP não foi além dos 2%. A taxa de abstenção no concelho foi de 35%. As próximas eleições autárquicas realizam-se no dia 1 de outubro.

Últimas