PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Viana do Castelo

Introdução de portagens na A28 é uma "loucura", dizem empresários galegos

11 Fevereiro, 2010 - 15:21

411

0

Os empresários galegos entraram também na luta contra a introdução de portagens na A28, considerando esta medida uma "loucura".

Os empresários galegos entraram também na luta contra a introdução de portagens na A28, considerando esta medida uma "loucura". Esta foi a principal decisão tomada na reunião desta quarta-feira de manhã, que juntou à mesma mesa empresários alto-minhotos e galegos. O presidente da Associação Empresarial de Viana do Castelo revela que "decidiram tomar uma posição de apoio à não introdução de portagens na A28, sabendo das penalizaç~ies económicas que isso pode trazer a esta região, como aos galegos". Luís Ceia sublinha que "cada vez mais se fala de uma região, não de fronteira, mas de uma região de transição entre dois países, percebe-se que se trata de um problema comum aos dois lados da fronteira". O resultado deste encontro vai ser agora documentado e enviado ao ministro das Obras Públicas, António mendonça. De resto, esta reunião serviu para fortalecer as relações entre os empresários dos dois lados das fronteiras, em que "há uma reactivação de um protocolo já existente há algum tempo, mas que vai ter um corpo efectivo neste momento, no que diz respeito a projectos que possam dinamizar as duas regiões ao nível do empreendedorismo, inovação e da internacionalização. Apontam-se ainda jornadas em comum e o mais importante a porta aberta para que estas reuniões teñham um carácter frequente". O presidente da Confederação do Comércio de Pontevedra, José Manuel Alvarino, disse que a introdução dessa medida seria "uma loucura", e pode levar ao "desinvestimento" dos empresários galegos em Portugal. Segundo dados revelados, mais de 70 empresas galegas etão instaladas nos parques empresariais do Norte de Portugal, especialmente nos sectores automóvel, da pesca e da construção. De salientar, que no total, há 200 mil empresas que são potenciais utilizadoras da A28.

Últimas