PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

2

Mundo

Guerra: “Não sei como vou viver”, diz milionário russo dono do Minipreço

23 Março, 2022 - 21:38

10489

0

Fridman ficou com as contas congeladas e proibido de viajar

O dono da cadeia de supermercados espanhola Dia e Minipreço está a viver dias complicados. Recorde-se que Mikhail Fridman, de nacionalidade russa, foi também punido com sanções do Ocidente em resposta à invasão russa da Ucrânia.

 

Em entrevista recente à Bloomberg, o milionário diz agora que não sabe como viver.

 

Segundo conta o jornal Observador, Fridman, estava em Moscovo quando as tropas russas entraram em território ucraniano. Voou imediatamente para Londres, onde vive, e enviou uma mensagem clara aos seus executivos. “Usem o dinheiro da empresa que precisarem para garantirem a segurança dos funcionários e suas famílias”.

 

Doou 10 milhões de dólares para apoiar refugiados ucranianos. Mas isto, disse, sem imaginar que iria sofrer castigos vindos do Ocidente.

 

 

 

Mikhail Fridman

[Fotografia: Finantial Times]

 

 

Que castigos foram esses?

Conta ainda o Observador que Fridman ficou com as contas congeladas e proibido de viajar. Deixou de poder usar o seu último cartão bancário.

 

O multimilionário tem agora que requerer autorização para gastar dinheiro ao governo britânico. Em causa estará uma mensalidade aproximada de 2500 libras por mês (cerca de 3 mil euros).

 

“Não sei como vou viver, sinceramente, não sei”, disse o milionário que tem procurado não se queixar. “Os meus problemas não são nada comparados com os problemas deles”, referindo-se aos ucranianos afetados pela guerra.

 

Com 57 anos de idade, Mikhail Fridman nasceu na cidade ucraniana de Lviv, mas ainda no contexto da antiga União Soviética.

 

 

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas