Menu

+

0

0

Alto Minho

CIM vê aprovadas quatro candidaturas no âmbito do POCTEP na ordem dos 3,1 milhões de euros

24 Março, 2011 - 17:20

181

0

A Comunidade Intermunicipal do Minho-Lima (CIM Alto Minho) acaba de ver aprovadas, no âmbito da segunda convocatória do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP).

A Comunidade Intermunicipal do Minho-Lima (CIM Alto Minho) acaba de ver aprovadas, no âmbito da segunda convocatória do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP), quatro candidaturas em que está envolvida conjuntamente com outros parceiros dos dois lados da fronteira, para a zona transfronteiriça Galiza – Norte de Portugal. O conjunto das candidaturas representa um investimento comunitário na ordem dos 3,1 milhões de euros.

Refira-se que a região da Galiza – Norte de Portugal foi a que teve maior número de candidaturas aprovadas pelo POCTEP, num total de 35, e um investimento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de 30,8 milhões de euros. As quatro candidaturas que envolvem a CIM, que deverão ser executadas até Dezembro de 2013, incidem sobretudo em acções relacionadas com a cooperação transfronteiriça, no âmbito da temática das Ecovias, a valorização do Parque Transfronteiriço do Gerês-Xurés, a gestão conjunta de serviços e equipamentos públicos dos dois lados da fronteira e a protecção activa do património do mar.

Liderada pela CIM Alto Minho, a candidatura relativa ao Parque Transfronteiriço do Gerês-Xurés tem como objectivo a valorização económica deste espaço através da conclusão da rede de Portas do Parque e da construção de mais seis nos concelhos do Xurés, assim como da gestão e animação conjunta das cinco Portas do lado português e do lançamento de um programa de iniciativas de eco-empreendedorismo, tendo em vista a instalação de empresas que utilizem os recursos naturais do Parque.

A CIM Alto Minho associou-se também à Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), à Xunta da Galiza e ao Agrupamento Europeu de Colectividades Territoriais Galiza-Norte de Portugal, noutra candidatura, agora aprovada, de grande amplitude e impacto em termos de coesão social e territorial, Uma das componentes desta candidatura visa a definição de um modelo de planeamento e gestão conjunta de equipamentos públicos de suporte às populações que vivem na bacia do rio Minho, para que os utentes portugueses e galegos tenham acesso, nas mesmas condições, aos serviços existentes nos dois lados da fronteira.
O desenvolvimento de acções de promoção das Ecovias do espaço transfronteiriço, no contexto do projecto Comunidade Territorial de Cooperação, é o objectivo de outra candidatura, que tem como chefe de fila o Instituto Ourensán de Desenvolvemento Económico (INORDE) e que integra como parceiros as comunidades intermunicipais do Alto Minho e Cávado, COMO EXPLICA rUI sOLHEIRO PRESIDENTE DA cim.

A aposta no meio-ambiente agora aprovada pelo Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal e que vai englobar quatro candidaturas dos dois lados da fronteira, Galiza e Norte de Portugal. O conjunto das candidaturas representa um investimento comunitário na ordem dos 3,1 milhões de euros.

Últimas