PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

2

1

Caminha

Caminha: “Nunca houve tanta cerveja junta num festival em Portugal” [VÍDEO e FOTOS]

14 Julho, 2023 - 02:46

1464

0

Artbeerfest.

“Nunca houve tanta cerveja junta num festival em Portugal”. A certeza foi deixada esta quinta-feira à Rádio Vale do Minho por Otávio Costa, um dos diretores do Artbeerfest.

 

No total, são 401 marcas presentes neste já conhecido festival de cerveja artesanal que arrancou para mais uma edição. Este ano especial, dado que o evento chega ao 10º aniversário.

 

Vai prolongar-se até domingo.

 

A enorme variedade de marcas presente, garante a organização, só encontra paralelo em dois festivais: um realizado anualmente em Londres, e outro em Copenhaga.

 

 

 

Começo em grande

A cerimónia de abertura estava marcada para as 18h30. Bem antes disso, já o recinto do festival estava repleto de gente. Um cenário que surpreendeu pela positiva, e que muito agradou à organização.

 

“Normalmente as quintas-feiras não tinham esta animação toda. A comunicação foi muito forte e cada vez há mais gente. Ontem à noite não havia um lugar nos bares… nos restaurantes”, destacou Otávio Costa.

 

Orgulhoso com tamanha multidão no arranque, o responsável foi convidado a olhar para trás. Num ápice, passaram-se 10 anos.

 

“São já muitas recordações. Grandes memórias. Mas a maior memória de todas é pensar que, um dia, daqui a 50 anos – quando cá não estivermos – o Artbeerfest ainda cá esteja. Sinal de que foi muito bem alicerçado e muito bem estruturado”, prosseguiu Ótavio Costa que vê este festival como “um filho”.

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

 

Vem aí um estudo rigoroso

Aos olhos de todos, é bem visível o impacto social e económico que o Artbeerfest tem em Caminha. São milhares de pessoas que chegam por esta altura ao concelho vindas de vários pontos do país e do mundo, algumas propositadamente para o evento.

 

Mas a organização quer números. Quer dados mais rigorosos.

 

“Este ano, através da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro em parceria com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo, vamos realizar um estudo durante estes quatro dias para avaliar o impacto. Sabemos que trazemos muita coisa para Caminha, mas há que ter uma análise fidedigna”, acrescentou Otávio Costa.

 

 

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

Abertura checa

Foi um momento inédito em Portugal. A abertura de uma barrica de madeira com cerveja Budvar Pilsner marcou o início do Artbeerfest 2023.

 

Mas não foi uma abertura qualquer. Fez-se com torneira e martelo, à boa maneira da tradição Checa, na presença do Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Rui Lages.

 

De referir que a cervejeira Budvar é, desde 1895, patrimonio nacional coletivo da Chéquia. A embaixada deste país e os seus mestres cervejeiros juntaram-se também neste momento com uma representação
oficial.

 

 

Veja o momento:

 

 

 

 

Rui Lages: “O Artbeerfest tem levado o nome de Caminha a todo o mundo”

Naturalmente, o Presidente da Câmara Municipal de Caminha mostrava-se muito satisfeito. Aos microfones da Rádio Vale do Minho, Rui Lages enalteceu o crescimento deste festival ao longo destes 10 anos.

 

“É uma grande caminhada de sucesso e de alegria. Mas, acima de tudo, uma caminhada de promoção e divulgação de Caminha. O Artbeerfest tem levado o nome de Caminha a todo o mundo e isso hoje está representado na qualidade dos cervejeiros que aqui estão”, disse o autarca caminhense.

 

Para Rui Lages, o impacto deste evento na economia local é inquestionável.

 

“Os hotéis estão cheios. Tenho a certeza que a restauração vai ficar muito mais favorecida com a presença de tanta gente no nosso concelho. O impacto sócio-económico é muito elevado, e é por isso que o Município investe neste evento e temos certamente a população do nosso lado para que o Artbeerfest continue a ser um sucesso em Caminha”, concluiu.

 

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

Cervejas artesanais de toda a Europa

Neste festival, o visitante pode encontrar cervejas artesanais vindas sobretudo da Europa, nomeadamente Chéquia, Dinamarca, Israel, Espanha, Lituânia, Inglaterra, Bélgica, Itália, Hungria, Sérvia, Luxemburgo, Suiça, Grécia e Noruega.

 

Recentemente reconhecido como “Melhor Festival Não Musical” da Península Ibérica pelos conceituados Iberian Festival Awards, o Artbeerfest Caminha foi-se construindo e consolidando enquanto evento eclético, diverso e multidisciplinar, onde a experiência do visitante e dos seus locais vai muito além da temática cervejeira.

 

O Artbeerfest Caminha é organizado pela OG&Associados, uma empresa de produção de eventos portuguesa, que se destaca no apoio e na dinamização do sector da cerveja artesanal no país, liderando de forma incontestável a organização de festivais temáticos.

 

Em 2013, surpreende todos com a organização do Artbeerfest em Caminha – fora dos ‘previsíveis’ centros urbanos – num momento em que praticamente não havia produção nacional e em que mal se ouvia falar do tema por cá.

 

 

 

[Fotografias capa: Rádio Vale do Minho]

Tópicos:

#Artbeerfest

Últimas