PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Paredes de Coura

Atribuição de subsídios agrários estão sob suspeita. Vereadora do PS visada por receber apoios ilegais

16 Março, 2011 - 12:02

224

0

A Polícia Judiciária de Braga vai investigar a atribuição de subsídios, por parte do Instituto de Financiamento da Agriculura e Pescas (IFAP), a cerca de 900 pessoas de Paredes de Coura – correspondente a dez por cento da população – que, entre 2007 e 2010, têm beneficiado de diversos apoios, sobretudo para a criação de animais.

A Polícia Judiciária de Braga vai investigar a atribuição de subsídios, por parte do Instituto de Financiamento da Agriculura e Pescas (IFAP), a cerca de 900 pessoas de Paredes de Coura – correspondente a dez por cento da população – que, entre 2007 e 2010, têm beneficiado de diversos apoios, sobretudo para a criação de animais.
Este caso de atribuição de subsídios a falsos agricultores está a gerar polémica no concelho, depois de no início deste mês, a denúncia ter percorrido blogues e redes sociais na Internet. Em causa está o facto de alguns courenses ter residência em apartamentos na vila e, sem quaisquer propriedades rurais, terem recebido alguns milhares de euros em apoios estatais no sector agrícola.
Entre os visados desta acusação está a vereadora socialista na Câmara de Paredes de Coura e alguns familiares próximos. Apesar de remeter explicações sobre este assunto para o final da investigação da PJ de Braga, Alexandra Marinheiro, refutou à RVM todas as acusações, reiterando que "não há ilegalidades". Confirma que ainda não foi contactada pelas forças policiais, mas explica que está "disponivel" para colaborar na investigação, apresentando toda a documentação necessária.
De facto, ao que a RVM conseguiu apurar, Alexandra Marinheiro, entre 2007 e 2009, teve em seu nome um projecto de criação de cavalos garranos, em propriedades familiares nos concelhos de Vila Verde e Ponde da Barca, do qual recebeu subsídios. No entanto, já esclareceu publicamente que, após assumir o cargo na autarquia courense, suspendeu essa actividade.
A RVM tentou contactar também uma das associações de agricultores do concelho, a Vessadas, responsável por 200 destas candidaturas, mas remeteu explicações pormenorizadas para a entrevista alargada deste fim-de-semana, o Minho Fala.
De recordar, que o IFAP é a entidade responsável pela atribuição de subsídios a agricultores potugueses, sendo os mais significativos na área da criação de animais. No entanto, a percentagem em Paredes de Coura é das mais elevadas no país, o equivalente a dez por cento da população, mas há casos de pessoas a beneficiar ilegalmente destes apoios, e que agora cabe à PJ de Braga investigar.

Últimas