PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Monção/Melgaço

Alvarinho e Ovos Moles? Combinam muito bem!

26 Setembro, 2023 - 17:05

1644

0

Geminação.

A Real Confraria do Vinho Alvarinho (RCVA) esteve em Aveiro, onde participou no XII Capítulo da Confraria dos Ovos Moles e reafirmar a geminação que tinha sido assinada no dia 3 de março, em Monção.

 

Na sexta-feira, os elementos da RCVA foram recebidos com um passeio de moliceiro pela ria de Aveiro e um jantar no restaurante parceiro da Confraria do Bacalhau de Ílhavo.

 

No sábado, o Presidente da Câmara Municipal, António Barbosa, juntou-se à comitiva em representação do território do Alvarinho de Monção e Melgaço que, juntamente, com o Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, José Ribau Esteves e o vice-presidente da Federação das Confrarias Gastronomias, Sérgio Ribau Esteves, destacaram “o importante papel que as confrarias representam na preservação dos produtos autóctones, dos usos e costumes e das tradições ancestrais. Elas representam a “portugalidade” que, infelizmente, começa a perder-se”.

 

 

[Fotografia: RCVA]

 

 

Esta geminação centra-se na promoção conjunta de dois produtos estrela, certificados, e que se constituem distintivos dos territórios que representam e “motores” do seu desenvolvimento económico e turístico.

 

“Foi um evento muito especial e de excelente convívio confrádico entre as 20 confrarias participantes com uma ótima anfitriã”, destaca a RCVA.

 

 

 

Sobre a Real Confraria do Vinho Alvarinho

A Real Confraria do Vinho Alvarinho, fundada em 2007, é uma entidade de direito privado que tem como objetivo a valorização e defesa do vinho Alvarinho, produzido na Sub-Região de Monção e Melgaço, preservando a autenticidade deste território através da divulgação do seu património vinícola.

 

Dos objetivos propostos, referência também para a concretização de ações associadas ao cultivo da vinha e ao turismo rural e promoção paisagística e arquitetónica dos dois concelhos, bem como para a riqueza e variedade da gastronomia local.

 

Os confrades podem ser efetivos (Mestres ou Oficiais), honorários, protetores e enófilos. Os Confrades Mestres são pessoas que exercem a sua atividade como viticultores do vinho Alvarinho. Os Confrades Oficiais são técnicos de viticultura e enologia ou outros ligados ao setor.

 

Podem ser Confrades Honorários as pessoas, singulares ou coletivas, que se interessam pelo propósito da Real Confraria do Vinho Alvarinho ou que, pela sua ação ou serviços prestados, tenham contribuído para a sua valorização. Confrades Protetores são pessoas, singulares ou coletivas, que queiram apoiar as atividades promovidas.

 

Por sua vez, Confrades Enófilos são pessoas, singulares ou coletivas, que expressamente se declaram amigos do Vinho Alvarinho e adiram aos objetivos da entidade.

 

 

[Fotografia: RCVA]

Últimas