PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

País

23 Março, 2010 - 10:27

86

0

A Assembleia Intermunicipal do Cávado, que reúne representantes das autarquias daquela comunidade urbana, aprovou por unanimidade uma moção "frontalmente contra" a introdução de portagens na autoestrada A28.

A Assembleia Intermunicipal do Cávado, que reúne representantes das autarquias daquela comunidade urbana, aprovou por unanimidade uma moção "frontalmente contra" a introdução de portagens na autoestrada A28, disse hoje fonte partidária.
O deputado municipal do PCP Carlos Almeida adiantou à Lusa que "a concretização da medida configuraria uma profunda injustiça, dificultando as já complicadas condições de vida de largas franjas da população".
Acresce que – assinala – "agravaria, ainda mais, os indicadores socioeconómicos que nas regiões servidas por estas vias já são inferiores à média nacional".
Carlos Almeida salienta que toda a região do Cávado é afetada por esta medida: "A região que envolve a via não cumpre os critérios definidos pelo governo para introdução de portagens, nomeadamente de riqueza relativa e no que respeita a alternativas existentes", frisou.
No documento, a Assembleia Intermunicipal do Cávado "expressa o seu absoluto desacordo com a introdução de portagens na A28" e manifesta ao governo "o seu desagrado caso este entenda levar por diante tal medida, apelando para que recue na decisão".
Na reunião da Assembleia, realizada sexta feira, procedeu-se, ainda, à discussão e votação, no período antes da ordem do dia, de uma outra moção apresentada pelo deputado comunista, versando o PIDDAC 2010, nomeadamente o investimento público previsto para o distrito de Braga.
A Assembleia Intermunicipal do Cávado é composta por 36 membros provenientes das Assembleias Municipais de Amares, Barcelos, Braga, Esposende, Terras do Bouro e Vila Verde.

FONTE: Lusa

Últimas