PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Alto Minho

24 Março, 2010 - 14:24

117

0

A situação da Apicultura no Alto Minho tem melhorado, mas ainda há muito por fazer. A APIMIL vai promover, já a partir de Abril, acções de informação e sensibilização junto dos mais jovens.

A situação da Apicultura no Alto Minho tem melhorado, mas ainda há muito por fazer. Confirmação dada à RVM, pelo presidente da Associação Apícola de Entre o Minho e Lima. Com 80 associados, a APIMIL vai promover, já a partir de Abril, acções de informação e sensibilização junto dos mais jovens. No entanto, o dirigente diz que não vão ficar limitados a quatro paredes e vão andar pelos campos. "Queremos estar cada vez mais com os apicultores, desenvolvê-los sobretudo a nível de formação contínua, e por isso vamos ao campo para as pessoas verem o que s epassa, como se trabalha e se pode trabalhar com a colmeia", explica Alberto Dias.
Poucos apoios e informação podem estar por detrás desta falta de interesse dos alto-minhotos pelo sector apícola. A situação da apicultura "não está minimamente aproveitada, apesar de melhorar ultimamente com a entrada de mais jovens". No entanto, o dirigente da APIMIL sublinha a necessidade de incentivar os mais jovens para o mundo do mel, "porque este sector ainda tem uma faixa etária muito mais velha, o que ao nível de investimentos cria alguns problemas". E se este é um sector rentável? "Há mercado, podem investir e é este tipo de desenvolvimento que se tem que implementar", avança.
O sector apícola é ainda limitado ao consumo doméstico, mas de acordo com o dirigente da APIMIL, as riquezas naturais do Alto Minho podem e devem ser aproveitadas para relançar o mel da região aos mercados mais abrangentes. "Temos um Alto Minho limpo, saudável e que, por sua vez, pode dar bons produtos e esses é que tem valorização no mercado", frisa.
A apicultura está em franca expansão nalguns concelhos do Alto Minho, mas ainda há muito trabalho a fazer para tornar este sector mais rentável. A APIMIL quer incentivar os mais jovens e por isso vai promover acções de sensibilização no terreno.

Últimas