PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Galiza

Presidentes das principais associações empresariais acusam executivo socialista de re

11 Maio, 2011 - 12:32

65

0

Os presidentes das maiores associações empresariais de Pontevedra e do Minho não têm dúvidas de que, com a implementação de portagens nas ex-Scut do Norte, voltou-se a um passado marcado por fronteiras. Durante a conferência de imprensa transformada em acção de protesto, em plena Ponte Metálica de Valença, a mensagem foi unânime e dirige-se, sobretudo, ao próximo Governo que sair das eleições legislativas de 05 de Junho.

Os presidentes das maiores associações empresariais de Pontevedra e do Minho não têm dúvidas de que, com a implementação de portagens nas ex-Scut do Norte, voltou-se a um passado marcado por fronteiras. Durante a conferência de imprensa transformada em acção de protesto, em plena Ponte Metálica de Valença, a mensagem foi unânime e dirige-se, sobretudo, ao próximo Governo que sair das eleições legislativas de 05 de Junho.
O presidente da Confederação Empresarial de Pontevedra começou por classificar esta medida de um "verdadeiro erro político e económico", reforçando que ao invés de se valorizar o desenvolvimento, deu-se "um passo atrás". José Manuel Alvariño está confiante na resposta da Comissão Europeia à queixa apresentada pelas associações espanholas, aquilo que dizem ser "um entreve à mobilidade". resposta que deve chegar no próximo mês.
Já o dirigente da Associação Empresarial de Viana do Castelo sublinhou a "trapalhada" em que consiste o modelo de pagamento. Luís Ceia disse mesmo que, com a introdução de portagens, a euro-região Norte de Portugal/Galiza voltou a deparar-se com a criação de fronteiras. Acrescentou ainda a existência de "um clima de desconfiança" entre os espanhóis, comprovados por vários estudos que demonstram a diminuição de turistas nesta região.
Quanto à perspectiva do presidente da Associação industrial do Minho passa pela resolução "urgente" desta matéria, por parte do próximo Governo. António Marques frisou "a vergonha" do que está a acontecer, causada pela ausência de um sistema de pagamento.
Dirigentes associativos do Norte de Portugal e Galiza a darem conta das suas preocupações sobre os mais recentes dados relativos à perda de competitividade e de violação do princípio europeu de mobilidade causados pela introdução de portagens nas auto-estradas SCUT do Norte de Portugal. Os efeitos negativos da medida, que entrou em vigor em 15 de Outubro do ano passado apontam para uma clara diminuição do volume de negócios na Euro-região desde que as portagens virtuais foram introduzidas há cerca de sete meses.

Últimas