PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

País

País: Esta empresa vai aumentar salários de acordo com a inflação

30 Dezembro, 2022 - 10:40

357

0

Inflação.

O Comité de Direção da Mercadona, empresa de supermercados, definiu, em coerência com o Modelo de Qualidade Total da empresa, aumentar o salário base de toda a sua equipa de acordo com IPC definitivo de dezembro 2022.

 

Esta medida, explica em comunicado enviado à Rádio Vale do Minho, entrará em vigor a partir do salário de janeiro dos mais de 96.000 colaboradores que fazem parte da empresa em Portugal e Espanha, de acordo com o IPC definitivo do mês de dezembro aplicado em cada país.

 

“O objetivo é manter o poder aquisitivo de todas as pessoas que fazem parte da Mercadona, porque são o melhor ativo dos clientes. Quanto mais satisfazem os “Chefes”, como internamente a empresa designa os seus clientes, mais a Mercadona avança”, dedende.

 

A Mercadona, sabendo que o aumento dos salários em 2022 de acordo com a inflação de 6,5% em Espanha e 2,7% em Portugal, significaria um aumento dos seus custos fixos, implementou uma série de novas medidas.

 

Entre elas, as melhorias na digitalização dos seus processos e o compromisso de consciencializar toda a equipa na análise dos custos incorridos, movimentos que resultaram, no final do ano, num aumento da produtividade de 9% e numa poupança de custos de mais de 200 milhões de euros.

 

A Mercadona anunciou, no passado mês de outubro, que vai aumentar em 11% o salário de entrada dos seus Colaboradores em Portugalao qual irá agora somar-se a atualização do IPC a toda a tabela salarial.

 

“Na Mercadona, a progressão salarial é uma das formas de recompensar os colaboradores pelo esforço e dedicação que realizam diariamente. É um dos benefícios que oferecemos, junto com outros valores como a efetividade desde o 1º dia ou a formação”, refere a empresa.

 

“Deste modo a progressão salarial pode variar entre 4 e 5 níveis, aplicando-se em cada nível um aumento salarial de 11%, num máximo de cinco anos, dependendo do cargo que o colaborador ocupa”, conclui.

 

 

[Fotografia: DR]

Últimas