PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Monção

Monção ensinou ‘Dança Inclusiva’ às colaboradoras da APPACDM

11 Novembro, 2022 - 12:24

1288

0

Inclusão.

O conceito surgiu em 2002, na dissertação de Mestrado de Henrique Amoedo, que é hoje Diretor Artístico do grupo Dançando com a Diferença. “Às vezes as pessoas entendem Dança Inclusiva como um trabalho de dança de pessoas com e sem deficiência. Mas não é só isso”, explicou o responsável à Rádio Vale do Minho.

 

“É um trabalho onde, através da dança, explorarmos ao máximo as nossas atividades artísticas”, disse o especialista que esta quinta-feira orientou um workshop de iniciação à dança inclusiva, contando com a presença de colaboradoras de várias delegações do distrito da APPACDM

 

O objetivo passou por sensibilizar as participantes para as inúmeras possibilidades da dança inclusiva, transmitindo-lhes conhecimentos e competências para, através do movimento, potenciarem a capacidade artística das pessoas que frequentam a instituição.

 

“Espero aprender muito hoje e passa também pela vontade de ter formação para trabalhar com os nossos jovens. Conseguimos muita coisa através da dança, dos movimentos, de ritmos repetidos. Tudo isto integrado num dado conjunto faz toda a diferença”, disse Teresa Passos, Diretora Técnica da delegação de Monção da APPACDM Monção.

 

“Todos os formandos que aqui estão trabalham direta ou indiretamente com pessoas com dificuldades intelectuais. Todos dispostos a aprender a dançar de forma diferente, com pessoas diferentes”, acrescentou.

 

 

 

Colaboradoras de várias delegações da APPACDM do Alto Minho tiveram formação em Dança Inclusiva

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

A sessão foi acompanhada de perto pelo Vice-Presidente da Câmara Municipal de Monção, João Oliveira, que aos microfones da Rádio Vale do Minho se congratulou com um concelho cada vez mais inclusivo.

 

“Temo-nos vindo a afirmar enquanto tal e criamos tudo isto por forma a que pudesse ser possível numa forma diretamente proporcional à nossa população. Tentamos sempre fazer com que a diferença seja uma mais valia e não se torne um obstáculo para o crescimento da nossa população”, sublinhou o autarca.

 

A formação, que decorreu no Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI) da APPACDM Monção, integrou-se no espetáculo Gabo que vai subir esta sexta-feira ao palco do Cine Teatro João Verde.

 

Nesta peça, a diferença surge como elemento central, despertando no público interesse, entusiasmo e elogio. Gabo é uma marioneta que, em conjunto com os seus companheiros bailarinos, questiona a sua própria realidade, os seus limites e o seu lugar num espaço movido pelo desejo de viver.

 

A diferença ou igualdade, o feio ou bonito, o aproximar ou afastar, são as questões que a presença de Gabo desperta em cena e que ajudarão a buscar dentro da nossa humanidade a nossa força maior.

 

A apresentação decorre este sábado, pelas 21h30, no Cine Teatro João Verde.

 

 

 

[Fotografia capa: Rádio Vale do Minho]

Últimas