PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

1

Monção
Valença

Monção e Valença ‘pedalam’ no Turismo – Requalificação de estações ‘sobre rodas’

24 Maio, 2022 - 17:08

2562

0

Turismo.

Foram lançados esta terça-feira, em Valença, os 10 concursos na região Norte para atribuição de direitos de subconcessão de imóveis do domínio publico ferroviário, ao abrigo do Fundo Revive Natureza. Entre estes – no distrito de Viana do Castelo – está o do antigo apeadeiro da Senhora da Cabeça, em Monção, em conjunto com a antiga Estação de Ganfei, em Valença.

 

A manhã começou em Monção onde a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, conheceu a antiga estrutura ferroviária, localizada na Ecopista do Rio Minho, inteirando-se do seu potencial.

 

O presidente da Câmara de Monção abordou com Rita Marques os projetos turísticos do município, tendo sublinhado o seu papel dinamizador no plano ambiental e económico.

 

Em declarações à Rádio Vale do Minho, António Barbosa destacou a importância destas requalificações sobretudo para exponenciar ainda mais a Ecopista do Rio Minho “que é hoje considerada uma das melhores da Europa. Esses espaços, quer pela proximidade à Ecopista quer pela sua natureza histórica, serão alvo de uma grande valorização”.

 

Em bicicletas elétricas, a comitiva seguiu depois até à antiga estação de Ganfei, em Valença, onde se realizou a cerimónia propriamente dita.

 

 

Veja a galeria de fotos em Monção [créditos: Município Monção]

 

 

 

Carpinteira: Recuperação destes edifícios “é a salvaguarda afetiva para as nossas gentes”

“Esta estação, tal como a da Senhora da Cabeça em Monção, marcaram gerações de valencianos e de monçanenses”, lembrou desde logo o presidente da Câmara de Valença, José Manuel Carpinteira, no seu discurso.

 

“A recuperação física destes edifícios é a salvaguarda da sua importância afetiva para as nossas gentes. Será um procedimento exemplar para recolocá-los ao serviço da comunidade”, considera o autarca valenciano.

 

“Nesta ótica, a criação de emprego, a dinamização da economia, a utilização de produtos locais e a consequente sustentabilidade económica, social e ambiental dos nossos territórios são objetivos tangíveis. No nosso caso particular, a requalificação da estação de Ganfei significará uma mais valia para esta ecopista e para a freguesia de Ganfei”, realçou Carpinteira.

 

 

Veja a galeria de fotos em Valença [créditos: Rádio Vale do Minho]

 

 

 

Receitas do turismo cresceram 5% em março face ao mesmo mês de 2019

Em declarações aos jornalistas, a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques que as receitas turísticas de março ficaram “5% acima” das geradas no mesmo mês de 2019, e garantiu que 2022 é o ano da retoma do setor.

 

“Fechamos março de 2022 com uma taxa de crescimento de cerca de 5% relativamente às receitas turísticas que observamos em março de 2019 [antes da pandemia]. Estamos, de facto, a viver um período de retoma, pujante”, afirmou a governante.

 

Rita Marques disse ainda ter sido ultrapassada, em março, a receita turística de março de 2019, sem especificar valores.

 

“Esperamos que esta boa dinâmica continue até final do ano para que o ano de 2022 feche mais ou menos em linha com a receita turística de 2019, na ordem dos 19 mil milhões de euros”, referiu, destacando que para aquele “recorde de receitas” contribuíram “130 mil empresas e mais de 400 trabalhadores” do setor.

 

O Fundo Revive Natureza, criado através do Decreto-Lei nº161/2019, de 25 de outubro, visa a requalificação e valorização de imóveis públicos devolutos, com o objetivo de incutir-lhes uma nova atribuição que, por um lado, beneficiem as comunidades locais e, por outro, atraiam novos visitantes.

 

O fundo é participado pelo Estado Português, representado pela Direção Geral de Tesouro e Finanças, pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, I.P. e pelo Turismo de Portugal, I.P. Tem como objetivo geral a sustentabilidade dos territórios nas vertentes ambiental, social e económica.

 

Os concursos, apresentados esta terça-feira e com um prazo de conclusão de 120 dias, colocam à exploração, com fins turísticos e atividades conexas, as antigas estações de comboios de Freixo de Espada à Cinta, Mogadouro, Variz, Bruçó, Vilar de Rei, Urrós, Moncorvo, Fonte do Prado, Ganfei, Senhora da Cabeça, Carvalhal e Felgar.

 

 

[Fotografias capa: Rádio Vale do Minho/Município Monção]

Últimas