PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Legislativas

Legislativas: Passos aponta baterias à esquerda – Amorim apela ao voto dos indecisos

23 Setembro, 2015 - 17:24

90

0

Centenas de militantes e simpatizantes da coligação ‘Portugal à Frente’ (PSD/CDS-PP) encheram esta quarta-feira o espaço panorâmico da Expolima, em Ponte de Lima.

Centenas de militantes e simpatizantes da coligação ‘Portugal à Frente’ (PSD/CDS-PP) encheram esta quarta-feira o espaço panorâmico da Expolima, em Ponte de Lima, para um almoço com os líderes Pedro Passos Coelho e Paulo Portas. Durante a manhã, a caravana passou pelos Arcos de Valdevez onde recebeu um banho de multidão. Já na vila mais antiga de Portugal, Passos Coelho voltou a regozijar-se pelo trabalho feito nos últimos quatro anos. “Felizmente, podemos olhar hoje para todos os portugueses e mostrar-lhes o caminho que fizemos. Foi um caminho que teve momentos de muitas dificuldades. Muitas angústias. Mas cujos resultados estão hoje à vista de todos”, disse o Primeiro-Ministro.
Quase que inevitavelmente, o presidente dos social-democratas apontou baterias à esquerda. “Nas dificuldades que passámos, aqueles que na oposição punham em causa a estratégia que seguíamos profetizavam que nós não conseguiríamos ultrapassar a crise. Pelo contrário, diziam que mergulharíamos cada vez mais fundo nessa crise”, recordou. “Felizmente, os resultados hoje desmentem categoricamente quem tinha essa perspetiva e quem achou que podia captar votos fazendo essa demagogia de que fugindo às dificuldades todos podíamos ficar melhor. Na verdade, nós só pudemos ficar melhor porque enfrentámos as dificuldades e não seguimos os seus conselhos”.
Passos Coelho fez ainda uma retrospetiva do cenário grego. “Quando hoje, infelizmente, olhamos para a Grécia e vemos o que aconteceu quando quem defendia a mesma perspetiva e chegou ao Governo percebemos o que se passou. Mudaram de ‘agulha’, tiveram de negociar um outro resgate e já vão no terceiro. Infelizmente, nos próximos anos, vão ter de fazer os seus sacrifícios para poderem sair das dificuldades em que se enredaram”, lamentou o candidato. “O Syriza que ganhou as eleições do passado domingo não foi o mesmo que ganhou as eleições de Janeiro deste ano”. Nessa altura, disse Passos Coelho, o Syriza “foi aquele que disse que era preciso combater a resposta que era dada aos problemas, que era preciso colocar de lado o programa de resgate e a austeridade. O Syriza que ganhou as eleições do último domingo foi aquele que negociou um novo resgate e que disse que era preciso cumprir com aquelas medidas para vencer as dificuldades e a crise”.

Carlos Abreu Amorim sublinha a importância dos indecisos

As últimas sondagens que têm vindo a público têm-se destacado pelas elevadas percentagens de indecisos – mais de 30%. No seu discurso, o cabeça-de-lista pelo distrito de Viana do Castelo considerou que os indecisos estão nessa situação por diversos motivos. “Uns porque estão aborrecidos com a política, outros porque estão zangados dado que consideram que na condução das suas vidas pessoais não cometeram erros para depois terem sido penalizados pelas asneiras daqueles que nos governaram até 2011 e outros ainda por julgarem que é indiferente votar nesta ou noutra força política”. Carlos Abreu Amorim realçou a necessidade de combater a indiferença e de mostrar a todos que a escolha “é fundamental para o futuro do Alto Minho e para o futuro do país. Mas temos também de compreender estes motivos das pessoas que estão aborrecidas, que estão zangadas ou que estão indiferentes. E temos é de saber falar com elas”. O cabeça-de-lista apelou aos militantes “que falem todos os dias, a todas as horas, quando puderem com os amigos, membros da família, colegas de trabalho, colegas de universidade e que lhes digam que nós, na coligação ‘Portugal à Frente’, sabemos que não há pessoas predestinadas para salvar o país. Mas nós sabemos que as pessoas fazem a diferença. E houve pessoas que fizeram a diferença nestes últimos quatro anos em relação ao que era o passado da Governação portuguesa. Essas pessoas estão hoje na liderança da coligação ‘Portugal à Frente'”.
Depois do almoço, já sem Passos Coelho (que teve de ausentar-se por compromissos de agenda), a comitiva seguiu para a West Sea Estaleiros, em Viana do Castelo. Paulo Portas visitou depois o Portinho de Vila Praia de Âncora. O dia termina novamente em Viana do Castelo, pelas 19h00, onde Portas vai reunir-se com Empresários no Hotel Axis.

Últimas