PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Valença

Hospital de Campanha suspenso por 15 dias. Protestos param até à próxima terça

31 Março, 2010 - 16:17

246

0

A montagem do hospital de campanha proposto pela Comissão de Utentes foi suspensa e adiada por 15 dias, altura em que a autarquia de Valença dará resposta sobre a cedência do espaço. A decisão foi hoje tomada, em reunião do executivo municipal valenciano.

A montagem do hospital de campanha proposto pela Comissão de Utentes foi suspensa e adiada por 15 dias, altura em que a autarquia de Valença dará resposta sobre a cedência do espaço. A decisão foi hoje tomada, em reunião do executivo municipal valenciano, conforme explicou Carlos Natal, esta manhã, em entrevista à Rádio Vale do Minho. O porta-voz da Comissão de Utentes garante que a ideia do hospital é para manter, assim como a realização das vigílias.
"O presidente da Cruz Vermelha Portuguesa veio dizer a público que, se eventualmente o hospital de campanha fosse instalado, que iria colocar um processo aos membros da Cruz Vermelha de Valença, o que naturalmente nos preocupou, porque nós não queremos armar confusão com quem quer que seja e, por isso mesmo, o pedido que a câmara eventualmente tem de fazer para requisitar o material, ficou sem efeito", explicou Carlos Natal. "Nós estamos com intenção de continuar com a ideia do hospital de campanha, agora temos é de procurar outras alternativas, vamos também analisar a possibilidade de comprar um hospital de campanha, nem que seja em segunda mão, vamos analisar várias situações e depois colocaremos a que for melhor", acrescentou o responsável.
Questionado sobre as vigílias, Carlos Natal diz que "agora durante o período de Páscoa, vão continuar até à meia-noite, mas é a única acção que temos. Interrompemos, porque no período de Páscoa, as pessoas estão com as famílias e nem sempre estão disponíveis para movimentações".
Entretanto, a Unidade de Saúde do Alto Minho tem pedido para que haja sempre um médico disponível até à meia-noite, de forma voluntária. Para Carlos Natal, esta situação acontece porque "se nota, nitidamente, que essa foi uma medida tomada à pressa, ao contrário da Srª Ministra que diz que isto foi muito bem pensado", rematou.
A comissão de utentes decidiu, então, suspender os protestos contra o encerramento dos serviço de atendimento permanente (SAP), por causa da quadra pascal, mas reiterou que a luta será retomada na próxima terça-feira.

Últimas