PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Arcos de Valdevez

Arcos/Sistelo: Recuperação da derrocada “é de primordial importância”, diz presidente da Câmara

7 Janeiro, 2022 - 12:10

284

0

Aluimento ocorreu no passado mês de junho. Resultou numa cratera com 100 metros de extensão, 12 de largura e seis de profundidade.

O presidente da Câmara de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, considera que a intervenção no local onde em junho do ano passado ocorreu um aluimento de terras ” é de primordial importância para a estabilização e segurança do local e da população e para a sustentabilidade e valorização ambiental de Sistelo”. 

 

As palavras do autarca foram proferidas durante uma visita recente ao local, onde esteve acompanhado pelo Vice-Presidente do Conselho Diretivo da Agência Portuguesa do Ambiente, Pimenta Machado e pelo Presidente da Junta de Freguesia de Sistelo, Sérgio Rodrigues, no âmbito do protocolo de cooperação para a recuperação da derrocada, visitaram o local para se inteirarem sobre o projeto e o concurso público, para a execução da obra.

De referir, que esta intervenção Recuperação da derrocada de Sistelo – Arcos de Valdevez (fase I e II), será realizada com recurso a fundos comunitários, com um investimento elegível máximo comparticipado de 1.450.000,00 euros, ao abrigo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (COMPETE 2020) – Transição Climática – Intervenções de Reabilitação da Rede Hidrográfica.

 

Esta intervenção será realizada em duas fases, sendo que a primeira prevê a recuperação da linha de água, com colocação infraestruturas de drenagem das águas entre outros trabalhos. Na
segunda fase, avançará a reconstituição da paisagem, desde o coberto vegetal até às estruturas de socalcos destruídas aquando do aluimento de terras, intervenção que terá o mesmo prazo de
execução.

 

De lembrar que o aluimento de terras ocorreu no lugar da Igreja, freguesia de Sistelo, em junho de 2021, tendo daí resultado uma cratera com 100 metros de extensão, 12 de metros de largura e cerca de seis metros de profundidade.

 

 

[Fotografia: Município Arcos de Valdevez]

Últimas