PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Melgaço

Alvarinho: Centenas de produtores manifestam-se esta terça-feira no Porto

13 Janeiro, 2015 - 07:19

210

0

Protesto, organizado pela Câmara de Melgaço, está marcado para as 10h00, com concentração no Jardim de João Chagas.

Várias centenas de produtores de Alvarinho vão manifestar-se no próximo dia 13 de Janeiro, no Porto, contra contra o alargamento da produção daquele vinho a todos os concelhos da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV).
O protesto, organizado pela Câmara de Melgaço, está marcado para as 10h00, com concentração no Jardim de João Chagas. Os manifestantes vão depois seguir para a sede da CVRVV. “Aquilo que pretendemos com esta manifestação é fazer ver à Região dos Vinhos Verdes que a Sub-Região de Monção e Melgaço não está satisfeita com a evolução que este processo de alargamento do Alvarinho está a ter”, disse à Vale do Minho o presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Baptista. O autarca sublinha que os produtores “não podem concordar com esse alargamento quando estão em causa os interesses de milhares de produtores de uva que, com um alargamento, vão perder a sua capacidade financeira”.
O convite à participação nesta iniciativa está disponível no site da Câmara Municipal de Melgaço. No documento, os produtores argumentam com uma designação que conta mais de quatro décadas. “Em 1973, portanto há mais de 40 anos, foi reconhecida à Sub-Região de Monção e Melgaço (na altura, denominada apenas por Sub-Região de Monção, mas abrangendo os dois concelhos) a exclusividade da designação «Alvarinho» para os vinhos brancos provenientes da casta Alvarinha e com as caraterísticas organolépticas próprias e analíticas legalmente estabelecidas (através do Decreto-Lei n.º 275/73, de 30 de maio)”, recordam. À rádio Vale do Minho, o edil de Melgaço lembrou que “ainda há seis meses foi aprovada na Assembleia da República uma recomendação ao Governo dizendo que não deve fazer este alargamento. Não entendemos como é que o Governo mantém esta postura, mantém esta pressão e que procura fazer uma alteração numa legislação com mais de 40 anos e que define esta exclusividade”.
Estão previstas as intervenções do presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista; do presidente da CIM Alto Minho, José Maria Costa; do deputado socialista na Assembleia da República Jorge Fão; e do Grão-Mestre da Confraria do Alvarinho, José Afonso.

Últimas