Menu

+

0

0

Alto Minho
Destaques

Alto Minho: Sofre de parascavedecatriafobia? E de frigatriscaidecafobia?

12 Dezembro, 2019 - 16:36

500

0

PUB Ambas as fobias querem dizer a mesma coisa: um transtorno psicológico em que a pessoa tem medo ou aversão às sextas-feiras 13. E este dia vai chegar… em menos […]

PUB

Ambas as fobias querem dizer a mesma coisa: um transtorno psicológico em que a pessoa tem medo ou aversão às sextas-feiras 13. E este dia vai chegar… em menos de 24 horas.

Há uma tradição, principalmente na cultura ocidental, que associa o número 13 e também a sexta-feira ao azar. Por isso, o dia 13, quando cai na sexta-feira, é considerado um dia de infortúnio, e os mais supersticiosos evitam alguns hábitos. No entanto, a origem do medo que algumas pessoas têm da sexta-feira 13 é desconhecida.

Existem algumas versões que justificam a má fama da data, uma delas ligada ao cristianismo. Na Última Ceia, que terá acontecido numa quinta-feira, Jesus reuniu-se com os 12 discípulos, totalizando 13 pessoas na refeição. Entre eles, estava Judas, o traidor. Jesus morreu crucificado no dia seguinte, uma sexta-feira.

A imperfeição do número 13 também está ligada às inúmeras referências ao número 12 na Bíblia (12 tribos de Israel e 12 discípulos), sendo assim, o número 13 destoaria do projeto de Deus.

Não saindo do pensamento cristão, há uma linha teórica que afirma que Adão e Eva comeram o fruto proibido numa sexta-feira e que Caim teria matado Abel nesse mesmo dia da semana.

Mitologia

 

Outra possibilidade de explicação para o terror que envolve a sexta-feira 13 está relacionada com a mitologia. Segundo uma história de origem nórdica, o deus Odin teria realizado um banquete e convidou outras doze divindades. Loki, deus da discórdia e do fogo, que não foi convidado para reunião, armou uma confusão que terminou na morte de um dos convidados. Diz a superstição que um encontro com 13 pessoas sempre termina em tragédia.

A deusa da fertilidade Frigga, esposa de Odin, também teria relação com a sexta-feira 13, segundo outra hipótese. Para forçar a conversão dos bárbaros, a Igreja Católica teria demonizado Frigga. Segundo a lenda, ela, o demónio e outras onze bruxas saíam todas as sexta-feiras para rogar pragas contra a humanidade.

 

História

 

A origem da sexta-feira 13 também tem explicações na História, mais especificamente na monarquia francesa. O rei Filipe IV sentiu o poder ameaçado pela influência exercida pela Igreja dentro de seu país. Na tentativa de contornar a situação, ele tentou filiar-se à prestigiada ordem religiosa dos Cavaleiros Templários, mas foi recusado. Com raiva, o rei ordenou a perseguição dos templários. A ordem foi dada a 13 de outubro de 1307, uma sexta-feira.

Uns não acreditam. Mas também são muitos os que, em segredo, escondem um lado mais supersticioso. Não contam a ninguém e, muito para além da sexta-feira 13, têm total aversão a este número. É a chamada triscaidecafobia. Nunca o colocam na sua vida. Nem mesmo num boletim do Euromilhões ou Totoloto, por exemplo.

De resto, existem sempre as conhecidas crendices que podem trazer mau agouro como cruzar com gato preto, passar debaixo de escadas, quebrar espelhos…

 

[Fotografia: Ilustrativa/Direitos Reservados]

 

PUB

Últimas