PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Alto Minho

Alto Minho e Galiza de olhos no Atlântico – Há um “furacão” a formar-se (e pode vir para cá)

1 Setembro, 2022 - 18:42

3247

0

Furacão.

A tempestade tropical Danielle, a oeste dos Açores esta a captar as atenções de Portugal e Espanha. Os territórios do Alto Minho e da Galiza, incluídos nas trajetórias possíveis que este fenómeno meteorológico pode tomar em breve.

 

Em comunicado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), confirma que a tempestade vai tornar-se um furacão.

 

“A tempestade tropical Danielle encontrava-se a 1545 km a oeste (W) dos Açores, com uma pressão mínima no seu centro de 1012 mb, prevendo-se que nas próximas horas mantenha o deslocamento lento para leste (E). Espera-se que ao longo dos próximos dias possa ainda intensificar-se, tornando-se furacão. Tendo em conta a distância geográfica e temporal a que o ciclone se encontra, existe incerteza relativamente à sua trajetória e respetiva intensidade. Com os dados disponíveis até ao momento, a depressão não deverá atravessar o Arquipélago dos Açores, podendo no entanto a sua influência fazer-se sentir no estado do tempo ao longo da próxima semana, em especial no Grupo Ocidental”, refere o IPMA em comunicado citado pelo Sapo24.

 

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, dá 70% de probabilidades para esta tempestade dar origem a um furacão.

 

 

 

Trajetos que a tempestade tropical (ou furacão) Danielle poderá seguir nos próximos dias
[Fotografia: DR]

 

 

A meteorologia espanhola está também a acompanhar o fenómeno. Em caso de furacão, segundo o jornal Quincemil, a agência estatal (AEMET) acredita que as probabilidades de atingir a Galiza são apenas de 10%. 

 

“Em princípio, parece que não vamos ser muito afetados. Mas este tipo de fenómenos são sempre difíceis de prognosticar”, referiu a AEMET àquele jornal.

 

Nas redes sociais, JJ González Alemán, meteorologista da AEMET, sublinha que estamos a falar de “sistemas complexos de prognóstico difícil”. “É necessário segui-los atentamente sem entrar em alarmismos”.

 

 

[Fotografias capa: Esq: Centro Nacional de Furacões EUA / Via Meteo Trás-os-Montes – Portugal / Dir: Ilustrativa/DR]

Últimas